Uma história de Amor

Publicado por Redação0

Recebemos uma história emocionante da amiga muito querida, Silmara Pacheco, sobre a perda de sua Lolinha. Vale a leitura!
Silmara, estamos tristes com você. =(

Uma história de Amor

Ainda não consigo acreditar que minha Lola se foi :’(

Lola

Lola

Acordo pensando que foi só um sonho e que quando eu abrir os olhos vou encontrar os olhinhos dela, arregalados com ansiedade me olhando acordar.

Lolinha estava saudável brincou durante a tarde toda… mas no meio da noite seus olhinhos eram de súplica, me pedia ajuda: “Mamãe não consigo respirar” sua linguinha foi ficando cada vez mais roxa, já na mesa do veterinário, após injeção de adrenalina e massagem cardíaca… sua cabeça na minhas mãos…vi seus olhinhos ligados aos meus indo embora… e eu dizendo: mamãe está aqui meu amor, minha florzinha… fica por favor!!! Agora quem mal consegue respirar sou eu…

Ela se foi, levando um pedação do meu coração, e todas as lágrimas do mundo não são o suficiente para deixar isso mais fácil.

Algumas pessoas não entendem a dor de perder um animalzinho, pensam que é uma questão simples… É tão doloroso quanto perder uma pessoa, às vezes até mais…

Minha menininha Lola não era pra mim só um cãozinho… Ela era como uma Pílula da Felicidade, a Alegria da casa, minha Luz num dia escuro, minha companheirinha fiel, despertava em mim meu sentimento maternal. Sinto saudade da sua inocência, do seu narizinho pequenino como um botão, do seu rabinho abanando, dos seus doces beijinhos, do nosso amor mútuo incondicional.

37909_442926458972_5090686_n

Simon e Lola

Quando fiquei quatro meses, praticamente imobilizada após minha cirurgia na coluna… ela não saía do meu lado… me dava satisfação emocional com seu amor puro… e continuou assim sempre, me seguindo por todas as partes da casa… estava presente mais que minha própria sombra. Minha carrapatinha linda.

Minha menininha…

Quando olho pela casa, eu a vejo, não há um cantinho sequer sem uma memória sua, a cozinha onde você me esperava saltitante preparar sua comidinha, o chão da casa onde deitávamos e rolávamos e, a festa que fazíamos quando eu chegava da rua.

Sua caminha ao lado da minha cabeceira… Por onze anos dormi com o braço pendurado por algumas horas da noite pra te fazer carinho pra você adormecer… e se eu adormecia antes sentia sua patinha raspando minha mão pedindo p eu não parar… continuo pendurando o braço, e as vezes sonolenta fico tentando te alcançar… mas você não está lá…

230080_10150232354798973_4577922_nTambém está sendo muito difícil para seu irmãozinho Simon… que fica te procurando…sem encontrá-la… está tão tristinho… Quando chegava alguém em casa vocês disputavam quem latia mais alto pra me avisar… agora mal escuto seu latido… Na hora de comer ele fica te esperando… pois como gentleman que é, sempre deixou você comer primeiro… Quando faço carinho nele, ficamos esperando você vir correndo e se jogar entre a gente para não perder a festa…Fico tentando incentivá-lo a latir qdo a campanhia toca, coloco seu pratinho com um pouquinho de comida ao lado do dele, levo ele na pracinha p se distrair… mas na volta ao abrirmos a porta ele volta a te procurar… e eu também…Aumentei muuuito o tanto de beijinhos, carinho e atenção para o Simon… mas sei que ele preferia dividir com vc…

Ah meu amorzinho como está difícil não poder te pegar no colo, te apertar e te encher de beijos…Obrigada por ter feito tão especial esse tempo em que você passou por aqui, Você me ensinou tanto…e continua a me ensinar… Levo você no meu coração… até nos reencontrarmos algum dia…

Tags ,

Comente |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(required)
(required)

A- A A+

Options

Layout type:

liquidfixed

Layout color: