• cuidados com o seu cão na hora do passeio

    Cuidados especiais para o passeio do seu cão em dias mais quentes.

    0

    Caminhar com os cães é uma atividade prazerosa e muito importante para seu pet.  Os cães precisam de exercícios. Durante o passeio eles ainda exercitam a socialização, aprendem a assimilar melhor os ruídos da rua e exercitam o que mais gostam de fazer: cheirar! No entanto, o calor exige alguns cuidados especiais. Os cachorros não possuem glândulas sudoríparas para liberar o calor e transpiram através da salivação. Se você colocar focinheira no cachorro quando sai com ele, escolha a mais confortável, que não o aperte muito e não impeça que eles abram a boca. Quando a temperatura do cachorro fica muito alta ele fica mais tempo com a boca aberta e a respiração é mais ofegante. Percebendo esses sinais, vá com ele para a sombra e ofereça água. Durante as caminhadas, no verão, é aconselhável levar uma garrafa de água para matar a sede do seu pet ou até refrescá-lo durante os passeios. Os horários para as caminhadas variam de pessoa para pessoa, mas para os cães o horário ideal é na parte da manhã, até às nove horas. Depois desse horário e até às seis da tarde, o sol está muito quente e é bastante prejudicial a eles. Com...

  • shutterstock_71302513

    Castração de cães

    0

    O processo de castração de cães envolve uma série de mitos relacionados a possíveis frustrações do cachorro por não possuir uma vida sexual ou o possível desenvolvimento de comportamentos agressivos. Porém, essas crenças já foram desmentidas por veterinários e, hoje em dia, a castração é muito recomendada pelos profissionais em veterinária e pode trazer vários benefícios à saúde do animal. Antes do procedimento de castração, alguns exames devem ser realizados com o cachorro, garantindo que as condições de saúde estão em ordem para o processo cirúrgico. Nos machos, a cirurgia consiste na retirada dos testículos, impedindo que ele venha a produzir espermatozoides e testosterona. Já nas fêmeas, a castração ocorre através da remoção dos ovários e do útero. O processo de castração é considerado simples e pode ser realizado tanto em animais que acabam de atingir a maturidade sexual, com idades entre 10 meses e 1 ano, como também em cães adultos e até idosos. A recuperação dos cachorros após a cirurgia é rápida e em cerca de dois ou três dias após o procedimento, os animais já podem voltar a realizar praticamente todas as suas atividades do dia a dia. Todavia, durante o tempo de recuperação, é importante que...

  • cuidados com o seu cão na hora do passeio

    A importância de passear

    0

    O passeio diário é uma atividade fundamental para a manutenção do equilíbrio psicológico dos cachorros. São através desses passeios que o animal pode gastar sua energia, se exercitar com a caminhada e ainda evitar algumas doenças cada vez mais comuns entre os cães como a obesidade e a depressão. Todas as raças de cachorro precisam do passeio para liberar o acúmulo de energia e desestressar o animal, porém, algumas raças em especial, como o Labrador e o Cocker Spaniel necessitam ainda mais desses passeios do que os outros animais, pois são raças hiperativas e muito agitadas, que quando mantidos dentro de ambientes pequenos, tendem a liberar sua energia de forma errada, roendo móveis e quebrando objetos da casa. A duração dos passeios dependem da idade do cão e do tempo disponível de seus donos. O ideal é que os cachorros em idade adulta sejam levados para passear de 3 à 4 vezes por dia, cada passeio levando em média de 20 a 40 minutos. Já os cães idosos ou filhotes devem ser levados para passear com mais frequência pois não conseguem controlar suas bexigas e precisam fazer suas necessidades mais vezes por dia do que os cachorros em idade adulta....

  • shutterstock_890059151

    Obesidade em cachorros – Causas para a obesidade canina

    0

    Assim como os humanos, os cachorros também podem sofrer com a obesidade e com as várias doenças que estão relacionadas a ela. A falta de exercícios físicos,o excesso de alimentos e o estresse são apenas algumas das causas para o aumento de peso nos cães. 10 raças de cachorros com maior tendência à obesidade: Boxer Beagle Labrador Rottweiler Pug Pastor Alemão Golden Retriever Buldogue Inglês Dachshund (Teckel) Terra Nova A genética dos cães é um dos fatores que estão relacionados à obesidade canina. Doenças associadas a obesidade: As doenças associadas a obesidade canina são as mesmas relacionadas à obesidade humana. Assim como nós, os cães também podem sofrer problemas de hipertensão arterial, diabetes tipo 2, colesterol alto, disfunção renal, eczemas e dificuldades respiratórias. Além disso, também podem ter dificuldade para caminhar, dores musculares e osteoartrite. Como saber se o seu cão está obeso? A melhor maneira de saber se o seu cão está obeso é observar a forma física dele. A falta de definição da linha da cintura, a dificuldade de visualizar ou de sentir as costelas durante a palpação, e a ausência de gordura ao redor do pescoço são sinais de obesidade canina. Ajude o seu cão a emagrecer...

  • Cachorro zen é cachorro feliz!

    0

      Contas para pagar, namorado que demora para telefonar, chefe ignorante, carro na oficina: todo mundo tem lá seus motivos para acabar estressado. Mas muito se engana quem pensa que a vida de cachorro é só dormir, comer e fazer xixi, eles também têm lá seus motivos para ficarem estressados – o grande problema é que, como eles não falam, a gente é que tem que aprender a identificar. Claro, porque se você prestar atenção, o cachorro também tem seu jeitinho de dar o recado, seja latindo além da conta, fazendo sujeira no lugar errado, destruindo alguma coisa, dormindo ou ficando lento demais. Aí o pulo do gato é identificar a causa – e providenciar a solução. Agitação em excesso ou antipatia com outros cães podem ser sinal de estresse Os sintomas do estresse canino se manifestam das formas mais variadas: eles podem ainda ficar com os olhos muito arregalados, evitar outros animais ou até mesmo se automutilarem – comendo o próprio rabo ou pedaços da pata. Sim, o problema pode ser grave e requerer cirurgia em alguns casos. O ideal é identificar o problema logo no início, por isso prestar atenção no comportamento do seu amigão todos os dias,...

  • compulsão canina

    Saiba porque seu cachorro tem compulsão por coçar

    0

    Nós costumamos justificar o jeito que somos dizendo que as pessoas não são todas iguais – mas a maioria parece esperar que os cachorros sejam. Muita gente esquece que apesar de quatro cachorros serem da mesma raça, por exemplo, muito dificilmente eles terão temperamentos iguais, mesmo que sejam da mesma ninhada. Da mesma forma alguns cachorros têm mais propensão do que outros a ficarem estressados e/ou terem comportamento compulsivo. Se nos humanos a compulsão assume formas até que bem conhecidas – fumar, jogar, comprar, beber – nos cães elas ainda estão aprendendo a ser identificadas. Por conta das próprias limitações caninas, elas podem assumir formas esquisitas e até assustadoras para alguns tutores, como quando envolvem a automutilação, por exemplo. Há cães que de tanto se coçar ou lamber acabam com determinadas partes do corpo. Outros são capazes de mastigar alguns pedaços, como o rabo ou extremidades das patas, e muitas vezes precisam ser operados. É o equivalente ao transtorno obsessivo compulsivo humano. Primeiro é preciso identificar a causa da compulsão Lambidas, coceiras e mastigações em excesso podem acontecer por diversos motivos: do estresse a causas psiquiátricas e sequelas de algumas doenças que atingem o sistema nervoso central, como a cinomose....

  • Saiba como evitar a torção do estômago em cães

    0

    Um problema que vem se tornando comum aos cães de grande porte é a torção de estômago, que também é conhecida como torção gástrica. E ela acontece pela dilatação do estômago, seguido da torção do órgão sobre si mesmo, aprisionando alimentos e causando fermentação. A causa comum é pela a grande ingestão de alimentos ou água. Animais que são mais agitados após as refeições tendem a sofrer com esse mal. E este é um problema grave, caso o animal não seja tratado rapidamente pode morrer em poucas horas, de seis a doze. Os diagnósticos que podem levar o dono a reconhecer essa doença é angústia respiratória, ânsia de vômito não produtiva, inquietação, sensibilidade extrema a região abdominal, palidez da mucosa gengival e aumento excessivo e crescente do abdômen do cão. Para evitar que esse problema acontece com o seu cão, evite: 1- Dar alimentos em grande quantidade e, sim, aos poucos durante todo o dia; 2- Alimente seu cachorro com ração rica em fibras; 3- Evite que ele consuma muita água de uma vez só; 4- Evite esforços do animal após as refeições, como pular e correr; 5- Evite rações com taxa de fermentação elevada. Essas são algumas táticas que...

  • Cães com parasitas

    Cães com parasitas – sintomas, prevenção e tratamento

    0

    Como saber se meu cachorro tem parasitas – sintomas, prevenção e tratamento Coceira demais no pelo, emagrecimento rápido, olhos remelentos: shiiii, seu melhor amigo pode estar com parasitas. Mas calma, desde que cuidados desde o início, não deve ser nada demais – e é até normal que os animais apresentem mesmo algum quadro de parasitose em alguma época de suas vidas. Afinal, os bichinhos andam pelos quintais, têm contato com plantas e mesmo os de apartamento vão à rua fazer suas necessidades e cheirar outros focinhos. O negócio é aprender a identificar os sintomas logo no início, fazer o tratamento adequado e descobrir como evitar que eles voltem a apresentar o quadro, já que a prevenção é sempre a melhor amiga do seu amigão. Veja como identificar se seu cãozinho está com algum parasita Antes de mais nada, é preciso entender que os parasitas dividem-se em dois grupos, os externos (pulgas e carrapatos) e internos (como vermes ou outros seres microscópicos). Os externos vivem no pelo, podem picar o bichinho para se alimentar do seu sangue ou não, como ácaros da sarna e larvas, que apesar disso passam doenças. O cachorro se coça muito, alguns apresentam alergias, outros uma escamação...

  • vacina

    Vacina, sua importância

    0

    As vacinas são substâncias criadas para ajudarem o cachorrinho a se proteger de diversas doenças. Ao serem aplicadas, elas ajudam e estimulam o organismo do pet a produzir anticorpos que o protejam do vírus, bactéria ou outro microrganismo causador de doenças. Essas células ficam lá, guardadas no corpo do bichinho e quando por ventura eles entram em contato com o vírus, do qual ele já está imunizado após tomar a vacina, essas células que estão lá guardadas e quietinhas, entram em ação. Elas impedem que a doença se instale, ou seja, nem o pet nem o dono saberá o que ele teve contato com o microrganismo causador de doenças. Embora os cãezinhos recebam algumas células de defesa das mamães, elas duram por pouco tempo. É por isso, que um filhotinho, com apenas 45 dias de vida, precisa começar a tomar as vacinas. É nesse período, que o número de células de defesa passado da mãe para o filhote, começa a diminuir e ele precisa ser estimulado a começar a produzir as suas próprias células. Quem irá estimulá-lo? As vacinas! Como o organismo do pet ainda é muito novinho e ninguém sabe qual será a reação dele à vacina, quantas células...

  • Zoonoses

    Zoonoses, as doenças transmitidas por animais de estimação

    0

    Você já ouviu falar sobre zoonoses? Para aqueles que ainda não conhecem este termo que vem do grego (zoon de animal e nósos de doença), é a hora ideal para atualizar seus conhecimentos sobre os nossos amigos pets, principalmente se você também possui um animal doméstico em casa. As zoonoses são doenças que podem ser transmitidas do animal doméstico para o ser humano. As mais comuns são: leishmaniose, hantavirus, toxoplasmose, esquistossomose, tuberculose, raiva, sarna, peste bubônica, leptospirose e febre amarela silvestre. Grande parte dessas doenças são provocadas por determinados parasitas que se alojam no animal, além de poderem também serem causadas por microorganismos e vírus, tais como fungos e bactérias diversas. Alguns da lista dos principais transmissores são os animais mais domesticados, como os cães e gatos, além das aves, insetos, ratos e morcegos. Portanto, se você tem um pet em casa, fique atento e monitore sempre o seu bichano, levando-o ao veterinário com freqüência para tomar as vacinas necessárias para a proteção da saúde do animal. Afinal de contas, eles também precisam de um check-up regular para detectar vulnerabilidade e infecções. É preciso tomar bastante cuidado, pois as zoonoses não ocorrem apenas nos animais de estimação. Quando você, por...

Scroll To Top

Options

Layout type:

liquidfixed

Layout color: