• cuidados com o seu cão na hora do passeio

    A importância de passear

    0

    O passeio diário é uma atividade fundamental para a manutenção do equilíbrio psicológico dos cachorros. São através desses passeios que o animal pode gastar sua energia, se exercitar com a caminhada e ainda evitar algumas doenças cada vez mais comuns entre os cães como a obesidade e a depressão. Todas as raças de cachorro precisam do passeio para liberar o acúmulo de energia e desestressar o animal, porém, algumas raças em especial, como o Labrador e o Cocker Spaniel necessitam ainda mais desses passeios do que os outros animais, pois são raças hiperativas e muito agitadas, que quando mantidos dentro de ambientes pequenos, tendem a liberar sua energia de forma errada, roendo móveis e quebrando objetos da casa. A duração dos passeios dependem da idade do cão e do tempo disponível de seus donos. O ideal é que os cachorros em idade adulta sejam levados para passear de 3 à 4 vezes por dia, cada passeio levando em média de 20 a 40 minutos. Já os cães idosos ou filhotes devem ser levados para passear com mais frequência pois não conseguem controlar suas bexigas e precisam fazer suas necessidades mais vezes por dia do que os cachorros em idade adulta....

  • Mila

    Cachorros podem ajudar na terapia de pessoas

    0

    Diversos medicamentos e terapias são indicadas para o tratamento da depressão. Com toda a certeza a terapia que não deve faltar nessa fase é a convivência com um cão. Estudos apontam que o cachorro, ou qualquer animal que a pessoa crie algum tipo de afeição, aumenta o nível de confiança e interação da pessoa doente com o resto do mundo. O cachorro tem um grande poder de fazer qualquer pessoa, seja o estado físico ou emocional em que se encontra, esboçar um sorriso. A pessoa em tratamento deve ter esse companheiro canino para poder ter com quem se preocupar, divertir-se e dividir momentos enquanto está sendo preparada para “viver a vida fora de casa”. São vários os relatos de pessoas que ganharam novamente ânimo de viver, tendo o convívio com animais de estimação. Incentive as pessoas a terem esse companheirismo extra e verão que muitas alegrias surgirão. Conversei com a Dona Maria Lúcia, 82 anos. Ela quebrou o pé dez anos atrás, entrou em depressão e conseguiu levar a vida novamente com alegria com a chegada da cachorrinha Mila. Dona M. Lúcia criou novamente vontade de viver, vontade de cuidar da nova integrante da família, que traz para ela muitas...

Scroll To Top

Options

Layout type:

liquidfixed

Layout color: